Deixe um comentário

Turba social confisca meu celular

O celular confiscado pela turba social que se manifestou na lavagem, tinha fotos interessantes do evento que não deram tempo de serem compartilhadas e enviadas para a nuvem. No mais, nada se perderá. Um outro que tive, confiscado em casa num dia de visitas de pessoas amigas, por um deles que não descobri quem foi e a suspeita acabou ficando em todos, também não perdi nada, só a peça em si.
Mas com este aconteceu perdê-lo por castigo, eu já conheço a maldição da bruxa. É que o equipamento escolhido para cobrir a lavagem seria a minha Nikon, grande, bonita e imponente. No primeiro clic vi que a empoderada do momento estava descarregada, providência indispensável que deveria ter tomado antes, como era a de comprar muitos filmes para as máquinas de antigamente. Voltei então para buscar justamente quem??? o companheiro de todas as horas, preterido momentos antes. E não deu outra: o J7 se pirulitou na primeira oportunidade que encontrou, lá se foi justamente quando eu gravava o pé dentro pé fora, quem tiver pé pequeno que vá embora – e com o bom humor de sempre, sem perder tempo, respondi na hora: eu que tenho o meu grande não vou agora…
Mas, aqui pra nós, eu sei o que foi que aconteceu…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *